fbpx

Saúde e Desenvolvimento Humano

Orientar o uso de uma estratégia Low Carb, principalmente para diabéticos, sempre causam um frisson nos profissionais de saúde (“Meu coração pulou. Você chegou, me deixou assim, com os pés fora do chão…”). Porém as preocupações sobre a eficácia e a segurança da dieta Low Carb a longo prazo, são conjeturais e não baseadas em dados sólidos. Com certeza existe evidências robustas dos benefícios de uma estratégia Low Carb em doenças metabólicas. E nenhuma evidência de malefícios, principalmente se comparado aos efeitos colaterais e reações adversas dos medicamentos. Sobretudo, gostaria de lembrar que é “Low Carb” e não “No Carb”. A hipoglicemia nos diabéticos que usam medicamentos pode sim acontecer. E aí? Low Carb e hipoglicemia no diabético o que fazer?

Reversão de pré-diabetes, será?

As dietas pobres em carboidratos (Low Carb) para o tratamento de diabetes, obesidade, síndrome metabólica e outras doenças já se mostraram superiores. Inegavelmente os benefícios da restrição de carboidratos no diabetes são imediatos e bem documentados. A dieta Low Carb quando levada a sério consegue reverter os casos de pré-diabetes. Também conseguem uma reversão daqueles casos iniciais de diabetes, levando a diminuição e muitas vezes a suspensão dos medicamentos. Atenção, boa parcela dos diabéticos, já passaram da janela de oportunidades. Assim não conseguem a tão sonhada reversão da doença. Mas conseguem diminuir doses e número de medicamentos. E ainda o mais importante, diminuir as complicações crônicas, que são terríveis e muitas vezes limitantes.

A diminuição dos carboidratos é o principal pilar para controle das doenças metabólicas. Veja que falei em diminuir e não abolir. Pois como venho dizendo a anos, “comemos mais que o necessário”. A diminuição do carboidrato diminui a glicemia, ajuda na perda de peso, controla os níveis dos triglicerídeos, cura a esteatose hepática, de maneira confiável e sem efeitos colaterais. Aliás nunca se demonstrou efeitos colaterais comparáveis aos observados com muitos medicamentos.

Muito mais que uma estratégia alimentar

No caso dos diabéticos eu sempre oriento que Low Carb não deveria ser estratégia e sim um “Estilo de vida” ou melhor, um “Estilo de Alimentação”. Ou seja, é para a vida toda. Os diabéticos podem se beneficiar com a diminuição do número e dose de medicamentos. Uma parcela destes pacientes, podem inclusive reverter a doença e conseguir ficar sem medicação. Porém ainda não acredito em cura, pois assim que voltarem a comer excesso de carboidratos, a glicemia volta a subir. ATENÇÃO não é para fazer Low Carb e diminuir ou parar com os medicamentos. Procure sempre um médico para lhe orientar o melhor a se fazer. Aqui estou apenas mostrando as possibilidades que podem acontecer. Desta forma você poderá discutir melhor seu caso com quem cuida de você.

Tenho vários pacientes diabéticos que passaram a ter um estilo de vida Low Carb. Em vista disso, a glicemia normalizou, a insulina diminuiu e melhorou sua ação, a esteatose hepática e a hipertrigliceridemia estão sob controle. Consequentemente vários destes pacientes chegaram a fazer até hipoglicemia. Em vista disso consegui diminuir as doses dos medicamentos e a quantidade. Em vários casos consegui inclusive retirar os medicamentos. Outros voltaram apenas a usar metformina.

E se a moda pega?

Quando um paciente diabético entende o que é Low Carb e seus benefícios, nunca mais quer deixar de “ser” Low Carb. De certo aqueles que realmente tem resultados, são os que aprendem a fazer sua comida e a fazer escolhas corretas no dia a dia. Inclusive em eventos sociais. Enfim aprendem sobre comida de verdade. Estes sabem do que estou falando. Logo, com toda certeza estes entendem que Low Carb não é “modinha”.

Carboidratos na dieta aumentam a glicose (açúcar) no sangue. O diabetes mellitus consiste em um distúrbio metabólico caracterizado por hiperglicemia (açúcar do sangue alto) de forma persistente. Então deve fazer sentido reduzir o carboidrato na dieta, não é? Portanto ao reduzir o carboidrato na dieta, conseguimos reduzir a hiperglicemia. Mas ATENÇÃO, diminuir não é abolir. Já falei aqui em várias postagens que comemos muito mais carboidratos que o necessário. E o pior, carboidratos de baixíssima qualidade.

Low Carb e Hipoglicemia em Diabéticos

Assim, caso o diabético que está fazendo Low Carb, comece a ter episódios de hipoglicemia. Em primeiro lugar devemos analisar a possível diminuição das doses. Pois o que mais tenho visto são orientações para aumentar a ingestão de carboidratos!

Quem sabe a quantidade de carboidratos que a pessoa está comendo é o suficiente? E são as doses dos medicamentos que estão em excesso?

Desta forma quando se leva a sério, corremos apenas um risco. Certamente, ter que diminuir as doses dos medicamentos, às vezes o número dos medicamentos, em outros casos retirar a medicação.

Samy Zenun
Autor

Olá, sou o Samy Zenun, médico, especialista em pessoas. Hoje tenho como missão ajudar as pessoas a melhorarem sua saúde e qualidade de vida. Acredito que com pequenas mudanças de hábito e atitudes, todas as pessoas podem melhorar sua saúde física e emocional. Deixe seu comentário e inscreva seu melhor e-mail para receber dicas sobre medicina, saúde, desenvolvimento humano, ciência e espiritualidade.

Escreva um comentário